Apesar da micropigmentação ser considerada um procedimento semi-definitivo, porém se houver falhas na aplicação da técnica e do tipo de pigmento utilizado, é possível amenizar os danos e reverter os processos por meio da despigmentação.

Existem muitos métodos para clarear ou remover definitivamente os pigmentos indesejados, e essa ação pode ser parcial ou total.   

Um método bastante comum para despigmentar a pele e a sobrancelha, é a aplicação de ácidos que promovem a renovação celular, descamam a cútis, e gradualmente removem a pigmentação, porém é necessário que seja realizado por um profissional habilitado para evitar lesões. 

Outro médico mais complexo é a excisão cirúrgica, usado com menos frequência, que consiste em cortar os pigmentos e, em seguida, fazer a sutura das bordas da pele, sendo que as chances de restarem cicatrizes são maiores.

Na dermoabrasão, a pele com pigmentação é lixada por um especialista para remoção das camadas superficiais e médias do local. Esse processo acelera a renovação celular e os pigmentos depositados na cútis são eliminados completamente.

É o mais agressivo dos métodos convencionais, realizado sob anestesia, e se bem realizado, remove as camadas mais superficiais das células até o plano dérmico, com a preservação os folículos pilosos.

Existe também a técnica salina, que consiste na remoção do pigmento com a combinação água e sal, introduzida na pele com o dermógrafo, cuja finalidade é lesionar a pele com a solução, provocar um ressecamento , que ao se regenerar, expulsa o pigmento em forma de crosta. Esse tipo de técnica é considerada rudimentar e existem restrições, pois pode ocasionar hiperpigmentação e quelóides.

A tecnologia a laser é um dos métodos mais eficazes para a despigmentação, pois é mais avançada e eficaz. O laser destrói o pigmento e o sistema imunológico removerá os fragmentos do corpo pela ação do sistema linfático.

A luz do laser é direcionada para área pigmentada por uma fração de segundo, passa inofensivamente pela camada externa da pele, atingindo diretamente o pigmento, explodindo em microparticulas que o sistema linfático absorverá e eliminará naturalmente durante o tempo.

Eventualmente, alguns dos métodos para remoção de pigmentos podem deixar marcas, por isso devem ser realizadas por profissionais experientes.